3357 quilos de favas é o resultado da primeira cultura do projeto “Terra Solidária” que a Junta de Freguesia obteve num terreno cedido pela Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, localizado no lugar do Passadouro.

Márcio Oliveira, presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro, explica que “30 voluntários se juntaram na apanha das favas e que aceitaram a missão como se se tratasse de um regresso à terra, numa repetição daquele que foi o trabalho de muitos anos de vida no campo”. “A colheita das favas e respetiva entrega da produção à empresa recetora foi o culminar desta primeira iniciativa do projeto, que pretende demonstrar que a terra é solidária para com todos aqueles que a ela se dedicam”, acrescenta o autarca.

Márcio Oliveira recorda que “este até nem foi um ano agrícola com um clima adequado, pois após um período extraordinariamente longo de seca, tivemos 15 dias de chuva em abril, seguido de temperaturas que na nossa região chegaram aos 35 graus. Apesar disso, a aposta foi ganha, e o resultado desta iniciativa será agora encaminhado para iniciativas de cariz social, a favor da comunidade”.

O presidente da Junta agradece “a todos os que colaboraram nesta iniciativa, assim como ao Carlos, tratorista, que desde o início nos ajudou com o tratamento do terreno, sementeira e colocação de produtos necessários à cultura da fava, assim como ao Licínio do Camarnal, que nos cedeu a sua carrinha para efetuarmos o transporte das favas para o entreposto da empresa recetora”.

“A par desta iniciativa, continua esta Junta de Freguesia a contactar alguns dos proprietários que têm os seus terrenos sem serem cultivados, para que os cedam a este projeto para que possam ser cultivados por outros interessados, que têm essa vontade, mas não têm o terreno”, acrescenta.

Este responsável promete ainda que, “de futuro, e em face da experiência positiva, será de esperar a repetição desta iniciativa, sendo que brevemente iniciar-se-ão os trabalhos necessários à preparação do terreno para a próxima campanha agrícola”.