Woman measuring waist

Embora acredite que 99% da população está a espera que os cientistas, médicos e nutricionistas, criem a dieta sem sacrifício, baseada na cápsula milagrosa que se toma e que nos faz perder peso mesmo comendo tudo o que nos dá prazer, nas quantidades astronómicas que estamos habituados; e embora a ficção esteja mais perto da realidade do que possa parecer, também acredito que não será para breve, e mesmo quando tal acontecer, outras complicações surgirão. A natureza é mais astuta do que nós, e tudo o que vá contra a sua própria lei terá uma fatura cara para pagar.

Mas nem tudo são más notícias, hoje em dia é possível perdermos peso, e mais importante do que isso, mantermos o peso com tratamentos naturais, com o sacrifício reduzido ao mínimo, sem controle dos chamados “desejos tentadores” que não ajudam na batalha da perda e manutenção do peso desejado.

Nesta área, a Medicina Tradicional Chinesa tem várias soluções que ajudam a recuperar a imagem que se ambiciona. O método do Dr. Rui Pedro Loureiro consiste numa dieta personalizada para as necessidades específicas de cada um, com o acompanhamento médico especializado para ajudar a combater a ansiedade, aumentar o metabolismo, moderar o apetite e restaurar a qualidade de vida que os quilos a mais vão tirando. Não é totalmente isenta de sacrifícios, mas quase.

Para os casos de gordura localizada e/ou celulite, um dos tratamentos usados pela Medicina Tradicional Chinesa é a Eletro-lipólise adipocitária, que visa destruir as células de celulite e gordura, melhorando o aspecto inestético de casca de laranja, bem como definir as curvas que se deseja acentuar.
Em termos de resultados práticos a Eletro-lipólise só é superada por uma lipo-aspiração, com a vantagem de ser natural, sem recorrer a cirurgia.

O número de sessões necessárias varia de paciente para paciente e dependem também da quantidade de gordura que se deseja reduzir. O que mais assusta os pacientes que utilizam este tipo de tratamento é, sem dúvida, o facto de ser um tratamento com agulhas, às quais associamos de imediato um objeto metálico duro, com uma cânula onde passa líquido, afiada na ponta em forma de cunha que vai rasgar e furar a pele e provocar dor. Mas esta imagem visual e sensorial está longe da verdade quando se fala de agulhas de acupunctura, uma vez que estas têm cerca de 0,25 mm de diâmetro, são flexíveis, não passam líquido e o maior segredo é o facto de serem colocadas em locais específicos do corpo, os chamados pontos de acupunctura que têm a propriedade de, ao serem estimulados, produzirem uma substância chamada endorfina que é um dos analgésicos naturais do corpo humano.

Este método tem conseguido excelentes resultados em casos de obesidade, perda e manutenção de peso, obtidos sem dor, sem restrições e com o mínimo de sacrifícios por parte do paciente.

Rui Pedro Loureiro
Médico (Especialidade de Medicina Tradicional Chinesa)
Especialidade de Medicina Tradicional Chinesa
info@curapura.pt