A EXPOFACIC 2017 (27.ª Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Cantanhede) decorre, este ano, de 27 de julho a 6 de agosto. Onze dias de certame que prometem não só fazer as delícias de todos os visitantes, como também dar a conhecer o que o concelho de Cantanhede tem de melhor para oferecer.
Com um orçamento de 1 milhão e meio de euros (mais 50 mil euros do que em 2016), o certame vai, este ano, contar com cerca de 500 expositores em 636 espaços de exposição, que se vão distribuir por uma área total que ronda os 95.500 m2 (mais 500 metros do que em 2016).
A apresentação oficial do certame teve lugar na última segunda-feira, nos Paços do Concelho de Cantanhede.

“Foi um privilégio”. Na ocasião, o autarca de Cantanhede João Moura, revelou que na presente edição “o certame irá superar-se em relação às edições anteriores”, não só porque se trata de uma das maiores e mais importantes feiras da região Centro, mas porque a organização (INOVA e Câmara Municipal) procura “todos os anos introduzir algumas novidades”, sendo uma das mais aliciantes a possibilidade de se assistir a espetáculos com artistas nacionais e internacionais a preços muito convidativos. 
Sobre o certame que prima uma vez mais pela qualidade, de forma a fidelizar diferentes públicos, o autarca revelou ainda aos jornalistas que a Expofacic “é um momento de afirmação de todo o concelho”. Uma montra do concelho à qual foi adicionada uma forte componente lúdica de forma a atrair vários públicos e gerações, aliando um invejável cartaz de espetáculos, numa oferta diversificada que decorrerá em oito palcos, respondendo assim a um público que reconhece ser cada vez mais exigente. “É nesta diversidade que conseguimos atrair diferentes públicos, de diferentes faixas etárias e com gostos diferentes. Por isso, temos de  ser suficientemente inteligentes para escolher de entre a diversidade de oferta musical, aqueles que de alguma forma vão estar no top.” E porque está de saída do cargo de presidente, João Moura reconheceu que durante estes três mandatos “foi um privilégio” trabalhar com uma equipa de profissionais que, “ano após ano, tem conseguido levar o concelho cada vez mais longe”.
 
Ler mais na edição impressa ou digital